Paulina Almeida

Paulina Almeida
Paulina Almeida

Walter de Almeida

Walter de Almeida
Walter de Almeida

quarta-feira, 12 de maio de 2010

História de uma vida

a História do Circo Irmãos Almeida, na verdade começou na China. José Luís de Almeida (nome que ganhou no Brasil) era de uma família que fazia teatro de rua.Ainda moço veio ao Brasil e foi adotado por uma família de portugueses que morava no Rio de Janeiro. Estamos no século passado, 1890 e como forma de continuar a tradição de sua família chinesa, acompanhou a primeira Companhia de Circo que passou diante de seus olhos.

Como é de costume José Luís casou-se com Maria Carolina e teve cinco filhos no Circo então resolveram montar sua própria companhia que se chamou “ Circo Teatro Urano e depois Morenos”. Um dos filhos,o Diógenes de Almeida casado com Idalina teve três filhos, Alfredo em 1922 (conhecido por todos como Fredô era o palhaço do Circo), Walter em 05 de Fevereiro de 1925 e Abegair em 1927 (conhecida com “Nhá Tica) que era muito engraçada, provocava crise de gargalhadas nos espectadores com sua verve humorística que, continuaram a vida artística, batizaram a Companhia em 1950 com o novo nome de “ CIRCO TEATRO IRMÃOS ALMEIDA, que levava espetáculos, quase, que, diariamente despertando um sentimento faimliar em relação a todos os seus artistas”.

Walter nasceu em 05 de Fevereiro 1925, na pequena cidade de Marcondezia-SP Quando por ali passou o Circo de sua família, seus pais Diógenes e Idalina eram artistas e Walter seguiu a mesma trilha. A sua primeira aparição em cena foi aos 03 (três) meses de idade, quando em uma das pantomimas como eram chamadas as peças de teatro.

Com apenas 05 anos de idade iniciou sua carreira circense como trapezista. Aos sete anos formou uma dupla caipira com Hermógenes Xavier, intitulada como Maquininha e Zé da Maria Cumprida. Walter era conhecido como maquininha pela sua maneira rápida de saltar. Sofrendo grave acidente quando exibia em um número da escada escabólica tendo ficado 72 horas entre a vida e a morte deixou de ser trapezista para tornar-se ator e cantor.

Walter era sempre o ator requisitado para fazer papel de galã, e o fazia muito bem, tinha conhecimento de postura e movimentos no palco que fazima inveja, trabalhando como ator em todas peças que levaram ao palco.

Naquela época eram representados os grandes clássicos dramalhões até o tragi-cômico com muita classe e perfeição, fazendo assim todos os espectadores nos momentos mais dramáticos saiam aos prantos do Circo.

O Circo Teatro Irmãos Almeida fazia temporada no Brasil todo, de Goiás ao Paraná, do Rio Grande do Sul à Minas Gerais. Ficou mais tempo no estado de São Paulo e transferiu-se definitivamente para Campinas em 1960, onde compraram um terreno para o Circo que, aos poucos, pelo sucesso crescente transformou-se circo fixo chamado também de Pavilhão Teatral Irmãos Almeida, também fazendo sucesso durante 10 anos, o programa “ A Hora do Circo” , na rádio Educadora.

Todos atores e atrizes tinham mérito porque representavam bem, mas sobretudo porque eram pessoas humildes, lutando para sobreviver e encantavam com a pureza de suas almas o “ respeitável público” que não arredavam o pé do Circo, chovesse ou não. Era época de candura, beleza e principalmente sensibilidade, onde a platéia participava com coração, assistindo maravilhada o transcorrer das peças qual fossem novelas televisivas.

Nas apresentações haviam sempre novidades, com muitos artistas de renome: a famosa dupla de cantores” Cascatinha e Inhana”, Tonico e Tinoco, Oscarito, Mazzaropi, Alvarenga e Ranchinho, Os trapalhões, Dede, Didi, Mussum e Zacarias, Cauby Peixoto, Luís Gonzaga, Vicente Celestino, o cantor Paulo Sérgio , Elke Maravilha, e até “ A Caravana do Peru que Fala” com Silvio Santos

O Circo para sobreviver se dividiu em 02 pavilhões, um era semi- estrutura alumínio e o outro de lona confeccionada pelos próprios artistas, dirigidos sempre por Walter e seu irmão Fredô.

Walter aponta que umas das principais diferenças do circo contemporâneo e o de décadas passadas é a diversidade da programação. “ Ficávamos de três a cinco meses em cada cidade e havia um programa novo toda noite.” No repertório pelos menos 100 peças precisavam estar bem ensaiadas e prontas para serem interpretadas.

As principais peças teatrais que marcaram a época, quando não havia ainda televisão são: “ Honrarás tua Mãe”, “ E o Céu Unius Dois Corações, de Antenor Pimenta, “ Mestiça”, Ah!Mestiça, onde Walter cantava... Mostraram-me um dia; na roça dançando;Mestiça formosa...com a participação de Abegair (Nhá Tica) sua irmã que fazia a lindíssima mestiça; “ Rosa do Adro”, Sílvio, o Cigano”, “ O Direito de Nascer”, “ Lágrimas de homem”, “ Carnaval no Rio” (revista) , “ A Noite do Riso” (revista), “ Casamento de Fredô” (comédia), “ Marcelino Pão e Vinho”, com a participação do filho de Walter, o Abério atuando como Marcelino, “O Cangaceiro”, “Jesebel”, “ Três almas para Deus”, “Os Irmãos Corsos e tantas outras.

Quando vieram as novelas de rádio, o circo passou a adaptar os roteiros e encená-los , peças inesquecíveis , Escuta a minha canção. Na época o teatro brasileiro não tinha grande expressão, o circo era a grande diversão das massas.

Walter casou em 17 de Fevereiro/1947 com uma moça “ da praça” da cidade de Indaiatuba-SP, como era chamado quem não fazia parte do circo, Paulina Pachelli de Almeida que deixou sua terra Natal e seguiu junto com o Circo e se tornou uma grande artista e tiveram 04 filhos.

Walter com muito trabalho conseguiu colocar os filhos na escola e todos com título universitário, um de seus filhos chamado Abério Diógenes de Almeida formado em Agronomia foi um iniciadores da agricultura orgânica, na época desacreditada nos meios científicos recebeu no dia 07/12/1983 o prêmio Jovem Cientista com o tema produção de alimentos sem utilização de agrotóxicos com enfoque na agricultura orgânica, melhoramento do solo e recuperação de áreas áridas entregue pelo Excelentíssimo Presidente República General João Batista Figueiredo.

Já estamos agora em 1960, quando os Almeida transferem-se definitivamente para Campinas, onde compraram um terreno para o Circo que, aos poucos pelo sucesso crescente transformou-se também num circo fixo chamado também de “ Pavilhão Teatral Irmãos Almeida, anos depois desfixado, mas sempre na região de Campinas.Aqui também fizeram durante 10 anos, o programa, “ A Hora do Circo”, na Rádio Educadora.

O Circo Teatral Irmãos Almeida atuou até o ano de 1975. Com a chegada de novos tempos e principalmente devido a concorrência promovida pela televisão não havia perspectivas de continuidade com a programação circense e sem ajuda do Ministério Público ligado a cultura e arte, sem estímulos que apóiem e garantem a sobrevivência desta arte milenar.

No palco da vida temos que representar nosso papel ora trágico, ora cômico, rindo ou chorando, amando ou sendo amados! O Circo não pode acabar, o artista nunca morre, porque ele é eterno e vive sempre representando dentro de cada um de nós.

Felizes daqueles que puderam participar desta trajetória maravilhosa do Circo que deixou saudades e lembranças inesquecíveis.

E que o eco da voz do Walter de Almeida continue falando alto em nossos corações. Assim, bem alto e musicado como quando encerrava o espetáculo “ Ó, Ó meu povo amigo, Ó Boa Noite! Até Amanhã! Que sonhes comigo, é meu desejo, é meu afã!

Como é belo como é ditoso, ser querido ser desejado por um povo mui generoso cujo aplausos nos são sagrados.

Fredô ( o palhaço) cantava: Eu também voume-já contente satisfeito com a alma sã vou dormir com um inocente Ó Boa Noite até amanhã. Ó, Ó, Ó meu povo amigo, BOA NOITE!!!!!!

*Entre as pessoas importantes do mundo teatral da época assinaram o troféu João Fida, Clara Oliveira, Ferreira Neto Bráulio Mendes Barro 1955;

Escola de Samba Unidos de Indaiá sagrou-se campeã do Carnaval de rua de 1986 o samba enredo com o tema do Circo Teatro Irmãos Almeida

Circo Popular do Brasil dirigido pelo ator Marcos Frota homenageou Walter Almeida em 27/03/1994 que foi entregue pelo palhaço Mexirica tradicional da família Alciati;

Medalha Carlos Gomes 14/07/1996;

Troféu Dia do Circo/1996, “ O maior Espetáculo da Terra” homenagem a sua dedicação as artes circenses e à alegria das crianças, ganhou da Secretaria Esportes e Turismo do Estado de São Paulo

“Troféu Picadeiro”, Comissão de Circos, menção honrosa a Walter de Almeida pelos relevantes serviços prestados à classe circense 31/03/1997,

” Sua majestade o Circo” em 1997 montaram no Teatro Arena do Centro de Convivência especialmente para o evento, duas peças do antigo Circo-Teatro: a comédia “ A menina Virou ou “ Diabo perdeu o rabos” de domínio público circense e o drama “ A decadência do Ébrio” de Vicente Celestino e Gilda de Abreu, com participação especial dos netos, Ana Paula de Almeida e Abério Diógenes de Almeida Junior* Maio Musical/04 realizado na cidade de Indaiatuba-SP homenageou o Circo Teatro Irmãos Almeida;

A apresentação no teatro de Arena do Centro de Convivência foi um sucesso de público contendo muitos fãs da época enfatizando que o nosso circo marcou muitas famílias na cidade de Campinas e Região.

O Circo nos dias de hoje perdeu pontos especiais não tem mais local adequado que a cidade de Campinas ofereça ao Circo , não tem apoio da Prefeitura e do Estado.

44 comentários:

  1. Já reparou que muito do que somos, ou quase tudo, somos porque aprendemos a ser? Aprendemos a ser o que somos com o lugar que nascemos, nossos pais, com a televisão, jornais, revistas e com todo um contexto sócio-cultural. Mas não aprendemos que podemos ser o que quisermos ou que podemos criar nosso próprio ser de uma forma que seja só nossa, sem referências rotuladas religiosas, sociais, culturais, familiares ou de qualquer outra ordem. A gente aprendeu a não aceitar que alguém tente ser de seu próprio jeito, porque achamos que todos precisam seguir a mesma fila sem direito algum de expressar-se com mínima originalidade. Quando aparece alguém querendo inovar, todos se revoltam dizendo:"Quer ser diferente?"; ou "Quer aparecer?"; e ainda..."Quem esse aí pensa que é para não fazer como todos nós, ou andar como todos, ou não seguir a nossa moda?" Forçamos os índios a serem como somos e por isso os matamos aos poucos, assim como fazemos com nós mesmos quando nos forçamos a ser como os outros querem que sejamos, sem dar mínima chance à vontade de nossa alma.

    O fato é que num mundo pobre e pouquíssimo espiritualizado como o nosso, infelizmente é proibido ser você mesmo. É proibido alguém vestir vermelho, só porque outro alguém resolveu ditar que a moda agora é azul. É proibido não sentir-se triste com a morte de alguém próximo, só porque todos dizem que a morte é algo triste. Todos dizem que o primeiro amor a gente nunca esquece, mas quem disse que um segundo amor será esquecido?

    Aprendemos a achar linda a timidez, mas nem nos damos conta de que ela é a maneira mais sutil e sofrida de disfarçarmos nosso orgulho e nosso medo de que alguém possa nos apontar algum defeito. Aprendemos a não acreditar em amor sem ciúmes, sem nos dar conta de que ciúme é pura insegurança, não amor. Então, aprendemos que seguir a alma e aceitar-se como se é pode ser perigoso, simplesmente porque à nossa volta alguém pode resolver não gostar disso.

    Por que é que não aceitamos o outro como ele é ou deseja ser? Por que é que não damos o direito a alguém de ser quem quiser, como quiser e de descobrir-se? Sabe por que? Porque nós mesmos não sabemos ser quem queremos. Não temos essa coragem. Somos frustrados. Seguimos rótulos pré-formatados. Trabalhamos sem prazer. Trabalhamos por coisas, não por ideais. Olhamos para todos, menos para nós mesmos, por termos medo de encontrar em nós o defeito que apontamos nos outros. Não conseguimos ser o que queremos por medo e por isso impedimos os outros de o fazerem. Não obstante, os pais frustrados que não foram atrás de seus sonhos impelem os filhos a o fazerem. Muita vez, seguimos caminhos profissionais que nossos pais querem que sigamos e aprendemos a fazer de nossos filhos os mesmos fantoches que fomos. Pior, chamamos isso de educar.

    Seja você. Faça de você e de sua vida uma verdade ainda que mínima, pois será mais válida que máximas mentiras. Siga seu caminho sem olhar para os rastros dos outros, que podem ter ido direto ao abismo.

    Siga seu coração. Erre, mas aprenda. Aprenda, mas ensine. Ensine, mas com exemplo. Viva intensamente o que seu coração pede e dê esse direito aos outros. Deixe seu cão, seus amigos, sua família ou qualquer um à sua volta serem, viverem e errarem, pois eles têm o mesmo direito que por sinal você até tem, mas pode não estar se dando: O direito de ser feliz!




    Autor: Victor Chaves

    ResponderExcluir
  2. Ahhh Vivi
    Linda homenagem!! Primeiramente por ser a história de sua família e depois por resgatar a época em que havia entretenimento de qualidade,sem vulgaridade e apelação como hoje em dia. Pena que não tive a oportunidade de vivenciar..
    Parabéns!
    Um grande beijo, Silmara R. F.

    ResponderExcluir
  3. querida menina se me permite te chamar assim gostaria muito de saber do meu amigo walter de almeida dos filhos e matar saudades de uma epoca linda mas bem distante beijos e parabens eu trabalhei com os trapalhoes e ele se lembra muito bem meu telefone 11-7044-1588 que deus os protejam.......JOTA SAMPAIO

    ResponderExcluir
  4. Gostaria muito de agradecer os comentários, se quiserem me enviem e-mail viviane@supertendas.com.br

    Obrigado por tudo

    bjos a todos

    ResponderExcluir
  5. Vivi, incrível o seu relato. Eu tenho em minha cultura a magia que o circo nos causava, em mim e nas crianças de minha época, quando adentrava a cidade. Era tudo tão magico!

    Parabéns, Vivi. Encantado.

    Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Jefh, fico feliz de você ter gostado do Blog, o que eu queria mesmo era resgatar uma época em que as pessoas eram mais felizes, espero que tenha alcançado o meu objetivo, eu tb gostei muito do seu blog.

    ResponderExcluir
  7. Minha Vida e minha historia tambem amo toda minha familia do fundo do meu coração e me orgulho muito d eter no meu sangue o CIRCO TEATRO IRMÃOS ALMEIDA

    JUNIOR ALMEIDA

    ResponderExcluir
  8. Passei a minha infância no interior praticamente sob as maravilhosas e coloridas lonas. Todo circo ou tourada que vinham na cidade, meu pai que era considerado uma personalidade na cidade ganhava permanentes e lá íamos nós assistir aos espetáculos, sem contar que durante o dia, lá estava eu novamente prestando pequenos favores aos circenses e brincando nos trapézios. E minha casa em Lençóis Paulista, já se hospedaram que eu me lembre, a dupla sertaneja Leôncio e Leonel e esposas, que fariam apresentação num circo na cidade. Aliás, todos os artistas famosos passavam pelos circos, pois o mundo dos espetáculos eram os picadeiros.
    Esse blog me fez viajar no tempo ao ver fotografias, cartazes e recortes de jornais me recordeio das celebridades principalmente desse grande apresentador dos RESPEITÁVEIS PÚBLICO, O WALTER DE ALMEIDA.
    Quando vi a foto do FREDÔ E DA BANDA DE PALHAÇOS, confesso que me emocionei ao lembrar o quanto nós divertíamos assistindo aos espetáculos.
    Parabéns Viviane, por esse blog maravilhoso. A família ALMEIDA, merece todas as hontarias e homenagem com essa.
    Amaro Bozza

    ResponderExcluir
  9. No final dos anos 60, trabalhava numa empresa de decoração de eventos que tinham os seus sócios Giardini e Gilberto Beletatti, estávamos executando um trabalho de decoração do restaurante Frango assado de Vinhedo(Via Anhanguera), foi quando apareceu por lá o Walter de Almeida e os irmãos Didi e Dedé Santana. Devido ao relacionamento de amizade que tinham os meus patrões e esses três artistas, só sei que acabamos almoçando todos juntos. E isso, vou lembrar para o resto de minha vida.

    ResponderExcluir
  10. Oi Amaro, muito obrigado você por contar um pouco da sua história, eu fico feliz por saber que esse blog te fez lembrar de uma passado tão feliz, vou acrescentar mais fotos, e esse ano faremos um Evento para relembrar do Circo Irmãos Almeida, estamos gravando um CD de músicas da época do Circo Irmãos Almeida, assim que tiver mais notícias te aviso

    ResponderExcluir
  11. Amaro Bozza, estou falando em nome de toda Família Almeida agradecendo sua boa lembrança e carinho pelo nosso Circo.
    A nossa família sempre foi unida e sempre tivemos muito amor ao nosso trabalho! Estou feliz também de recordar os momentos felizes que passamos que são únicos e inesquecivéis.
    Estou gravando um CD com as músicas mais tocadas no Circo naquele tempo, estarei comunicando o local do lançamento!
    Agradecimentos,
    Att,
    Walter de Almeida e toda família!

    ResponderExcluir
  12. Agradeço à Deus e à todos por fazer parte desta família maravilhosa, como gostaria de estar viva naquela época para viver um pouco de tantas alegrias que os fãs relatam que são únicas e inesquecivéis!!
    Agradeço o carinho de todas fãs!!
    bjs
    Ana Paula de Almeida Ramalho

    ResponderExcluir
  13. Oi Vivi
    Mto legal essa idéia de falar sobre a historia dessa familia circense.Que seja
    exemplo para que outras familias façam o
    msm.Bjo.

    ResponderExcluir
  14. Obrigado, Waleska, com certeza, que seja a idéia passada também para as famílias circenses contarem um pouco a sua história e eternizar esses momentos maravilhosos...

    ResponderExcluir
  15. Evento Circo Irmaos Almeida dia 02 de Abril de 2011...

    ResponderExcluir
  16. Vivi, sou de Itapira e por muitos anos o circo de seu avô esteve em minha cidade, na rua onde moro. Lembro-me de minha mãe contando as estórias desse mundo mágico e encantado do Circo Teatro Irmãos Almeida. O povo do circo ficava hospedado na casa da familia de minha madrinha, Maria Virginia. Ontem tive o privilégio de estar presente nesta linda homenagem que foi feita ao circo e ao grande artista Walter Almeida. Trouxemos conosco as risadas, lembranças e a certeza de termos vivido uma época cheia de magia e de fatos marcantes para nossas vidas de gente grande. Fica aqui os nossos agradecimentos pela oportunidade de ontem. Parabéns à familia pela iniciativa em não deixar o circo acabar. Desejamos muito sucesso e vida longa a vocês. Um grande abraço dos amigos de Itapira.
    Luciana

    ResponderExcluir
  17. Muito obrigado Luciana pela presença no nosso Evento, foi maravilhoso, cada convidado fez a diferença e me ajudou a reviver uma época em que não pude estar presente, pois quando nasci o Circo Irmãos Almeida já tinha encerrado as atividades, mas eu sempre ouvi todas as histórias da minha família de uma época em que tudo era diferente, existiam mais sonhos, mais conversas, e na noite do Evento consegui sentir toda a energia maravilhosa do amor, sonhos e lembranças de uma época maravilhosa, abraços.

    ResponderExcluir
  18. Odomar Antonio de Lima
    Quando era criança meu pai sempre que podia nos levava para ver o circo de voces fui crescendo ate que me apaixonei pela arte circense quando fiz 4 anos de teologia e 3 de filosofia encontrei um amigo que fazia tempo que não o via conversamos muito ele me disse sse tinha me ordenado padre falei não pois estava a procura de um serviço e lhe perguntei e voce se ordenou padre ele me disse estou ordenado padre so que sou da pastoral circense de Santo Antonioda platina em Minas Gerais voltei a minhas origem de novo pois foi voceis quem começaram tudo pois hoje somos artista de igreja pois foi tudo por que na infancia assistia muito voceis

    ResponderExcluir
  19. Mdg Kalunga
    GRANDES IRMÃOS ALMEIDA !! VOCES SÃO INESQUECÍVEIS !! ABRAÇOS A TODOS
    (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  20. Delma Alves
    O circo I Almeida colaborou para que minha infancia fosse mais alegre ,qtas saudades !!!
    (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  21. Iolanda Giampaoli
    Boa noite!
    Fico hiper feliz de vcs terem me aceito
    Muitas e muitas vezes assisti aos shows maravilhosos
    que faziam tanto sucesso aqui na minha cidade!
    Primeira vez que vi Dedé Santana e outros artistas que marcaram
    nossas mentes nesse Circo maravilhoso. Palhaços que nunca me esqueci
    Tão pequenina eu era...Muitas saudades! Inesquessíveis momentos!
    Obrigada por trazerem tantas boas recordações de uma época em que tantas
    tristezas que a propria vida nos deu. Vcs iluminavam nossos fins de semana
    Que Deus os abençoe para sempre! Sucesso!!!
    Nossa, como me lembro do seu avô, tantos a.nos se passaram e sempre eu e meus irmãos relembramos do circo dele! Fico até emocionada de verdade. Uma época de muitas provações mas ao mesmo tempo de uma felicidade indescrítivel. Eu era muito pequenina mas me lembro como se fosse hoje. Obrigada por me responder, vou verificar as fotos no Blog. Gde abraço. Fiquem com Deus.
    Parabens pelo Blog Viviane!!! Adorei! Mesmo m.uitas fotos não sendo da minha época, foi muito bom rever o Sr. Walter de Almeida e o tempo em que o Circo chegava aqui no bairro onde eu moro em Campinas. Saudades imensas!
    (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  22. Milton Rafael Bosso
    Tive a felicidade de conhecer o Circo Irmãos Almeida...um ícone, insuperavel, podia não ser o mais rico, o mais completo, mas era o mais original, este sim levava a arte circence pra todos abraços, e obrigado pela infancia que ajudaram a completar e construir.
    (facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  23. Maria José Piva
    que saudades do circo irmãos almeida
    quando eu tinha meus 18 anos sempre ia ao circo
    adorava tds eles!!!
    (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  24. Sonia Florence
    Que saudade...........

    (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  25. Anderson Borges
    Olá, se der uma olhada no meu álbum tenho algumas fotos do Circo... é que morei nele quando tinha uns dois anos... foi meu Pai que mantou o Taxi Maluco e era muito amigo do Sr Walter Almeida.
    Meu Pai tem curiosidade em saber como ele esta.
    Abraços.
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  26. Fatima Pavani
    esse circo faz parte da minha infancia ..OBRIGADA por me add..

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  27. Circo Irmãos Almeida Almeida compartilhou um link

    Repercussão: Circense campineiro ativa lembranças de picadeiro ao assistir "O Palhaço" - Variedades.
    eptv.globo.com
    Circense campineiro ativa lembranças de picadeiro ao assistir "O Palhaço" - Walter de Almeida, do Circo Irmãos Almeida, reconhece a trajetória de sua trupe no longa
    Curtir (desfazer) · · Compartilhar · 3 de Novembro de 2011 às

    ResponderExcluir
  28. Sebastião Galante
    Oi Irmãos Almeida - fico feliz de estarmos no mesmo Mural - Parabéns pelo grande de vcs.Eu sempre fui mto amigo do Walter, a quem pelo um abraço.
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  29. Fernando Jorge
    saudades da minha infância na casa da vovó amelia em Divinolândia, quando o circo irmãos almeida montava em frente a vovó, ela inclusive dava pensão e agua pro pessoal do circo, e a gente garoto entrava de graça. muitas saudades deste tempo
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  30. Alexandre Caldas
    Estudei com Abério no 1º e/ou 2º anos de ginásio. Hoje 5ª/6ª séries. Só espero que ele esteja muito bom
    Alexandre Caldas

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  31. Alberto César
    Meu Deus! Circo Irmãos Almeida....O circo que me apresentou os espetáculos circenses....Isso há muito tempo, em Mogi -Mirim! Seja bem vindo!
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  32. Marisa Müller Quagliato
    Nossa que sdds..qto tp nao via vcs!!!

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  33. Em Destaque Na Cidade
    Em Destaque na Cidade parabeniza todos os artistas pelo Dia do Artista! Um abraço especial à família Almeida - Circo Irmãos Almeida Almeida.

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  34. Rita Maria Apresentadora Que legal!!!!!! as minhas irmãs estudaram no Adalberto Nascimento, no Taquaral com a Almeidinha. Eu era pequena e tenho muita saudades do circo Irmãos Almeida.

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  35. Célia Cardoso Eu era vizinha do Fredo, Valter, e gostaria de saber da Beguinha e a Maria, pode me informar sinto saudades pois não saia de suas casas. Eu morava no nr 88.... q saudades..

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  36. Renata S. Santos que saudades deste tempo, tbm estudei no adalberto nascimento, bons tempos...

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  37. Tania Prado Saudade ..... eu vi e fui ao Circo Irmãos Almeida Almeida , nos velhos tempos......que infancia boa....
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  38. Pulga Carvalho Que maravilha!!! Quanta honra ter sido criança na epoca do circo IRMÂOS ALMEIDA e dessa familia maravilhosa que me inspirou e continua inspirando até hoje.Obrigado Sr. WALTER DE ALMEIDA.
    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  39. Sonia Regina Borghi Hamdan nossa,que saudades me fez voltar ao passado e recordar a minha infancia! foi o melhor circo que conheci.

    Facebook Circo Irmãos ALmeida

    ResponderExcluir
  40. Sonia Regina Borghi Hamdan
    recordação!
    O Circo Irmãos Almeida,marcou muito a minha infancia,eu não perdia um só espetáculo;era maravilhoso!
    Eu cheguei até participár do programa de calouros,lembro que ganhei em primeiro lugar,foi muito bom pena que não existi mais.
    Lembro muito do Fredô,Inhática,Neusa,do Valter de Almeida e da charanga!
    bjs a todos!

    Facebook Circo Irmãos Almeida

    ResponderExcluir
  41. Purga Batera
    Olhando as fotos, foi como se eu voltasse no tempo pois, quando vocês faziam temporada na Vila Industrial (na rua Sales de Oliveira, pegado ao antigo Cine Rex), eu corria me candidatar para vender pirulitos e guarda-chuvinhas de balas e com isso, eu assistia todos os eventos circenses e as peças de teatro que vocês produziam. Eu vendia os pirulitos durante todo o espetáculo, mas na hora do teatro, eu sentava lá nas cadeiras e curtia as peças. Durante as duas temporadas que eu trabalhei de vendedor, eu só caí uma vez na arquibancada e foi pirulito pra todo lado. Que saudades!(Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  42. Douglas Pedroso
    ola td bm um grande abraço de douglas guiner ao seu walter de almeida e familia. (Facebook Circo Irmãos Almeida)

    ResponderExcluir
  43. Luiz Granzotto
    Prezados Amigos, deixo a aqui minha Homenagem a esta Companhia Circense Campineira, do meu querido Amigo Sr.Walter de Almeida, com a foto da Apresentação da Sinfônica de Campinas em 18 de Outubro de 1977. Um grande Abraço a todos! de Luiz Granzotto, fotógrafo oficial da Prefeitura de Campinas há 40 anos!
    Sinfônica de Campinas no Circo Irmãos Almeida_Foto Luiz

    ResponderExcluir